GuidosToolbox

GuidosToolbox (Graphical User Interface for the Description of image Objects and their Shapes) contém uma ampla variedade de rotinas de processamento de imagens raster genéricas, incluindo software livre relacionado, como GDAL (para processar dados geoespaciais e exportá-los como sobreposições de imagem raster no Google Earth) e FWTools (pré/pós-processamento e visualizar qualquer dados de raster ou vetor).

Todas as ferramentas são baseadas em princípios geométricos e podem assim ser aplicadas a qualquer escala e a qualquer tipo de dados raster.

GuidosToolbox

GuidosToolbox também inclui MSPA (Morphological Spatial Pattern Analysis), uma seqüência personalizada de operadores morfológicos matemáticos direcionados para a descrição da geometria e conectividade dos componentes da imagem. Os recursos e os exemplos de aplicação do MSPA estão descritos no site da MSPA.

Um fator restritivo do programa é o fato de usar a IDL Virtual Machine para executar algoritmos desenvolvidos usando a linguagem de programação IDL fazendo com que deixe de ser Open Source e impondo limitações no seu uso.

GuidosToolbox é disponibilizada para fins não-comerciais. Para fins comerciais, por favor contacte: Peter.Vogt@jrc.ec.europa.eu

Cartas de Suscetibilidade

Programa de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais 2012-2015

Objetivo

Cartografar áreas suscetíveis a movimentos gravitacionais de massa e inundação, classificadas como alto, médio e baixo, relacionadas, principalmente, com movimentos de massa e inundações, em municípios brasileiros priorizados pelo Governo Federal.

Escala

As informações geradas para a elaboração da carta estão em conformidade temática com as escalas 1:50.000 (AC, AM, AP, PA, RO e RR) e 1:25.000 (demais estados), podendo a carta eventualmente ser apresentada em escalas menores.
Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e Inundações

Produtos Gerados e Disponibilização dos Dados

Os produtos gerados pelo projeto compreendem:
    • Cartas de Suscetibilidade contendo as áreas suscetíveis e encartes dos temas, tais como hipsometria, declividade, padrões de relevo, dados hidrológicos e, ocasionalmente, litologias (formato PDF).
    • Banco de dados em SIG (formatos shapefile e raster – Ortoimagens e MDEs) https://goo.gl/MF7pdG
    • Visualizador do banco de dados geográfico do projeto: RISCOS GEOLÓGICOS.GIS.

Os metadados das cartas finalizadas podem ser consultados através do catálogo de metadados da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais – INDE.

As bases cartográficas apresentam escalas variando de 1:250.000 a 1:25.000, ocasionalmente ajustadas à escala 1:25.000 (rede de drenagem, rodovias e mancha urbana) e/ou modificadas pela CPRM para atender aos interesses do projeto. O IBGE, através de sua Diretoria de Geociências, está executando a validação da qualidade geométrica dos mapeamentos cartográficos das bases oriundas dos levantamentos por RADAR, aerotransportado e aerofotogrametria digital, a fim de garantir a precisão necessária para a elaboração das cartas de suscetibilidade. Esse trabalho de validação é composto por levantamentos de malhas de pontos de controle em campo e posterior elaboração de relatórios de análise geoestatística.

As imagens utilizadas nas interpretações são oriundas do RapidEye (resolução 5,0 m), ortoimagens de RADAR (resolução 2,5 m) e ortofotos (resolução de 0,39 a 10 m). Foram utilizados modelos digitais de elevação e terreno oriundos de levantamentos por RADAR (resolução de 1,0 a 10 m), aerofotogramétricos (resolução de 1,0 a 20 m) e do TOPODADA-INPE (resolução 30×30 m).

Referência

Serviço Geológico Brasileiro – Gestão Territorial – Geologia de Engenharia e Riscos Geológicos.

QGIS RiverGIS Plugin

RiverGIS é um complemento do QGIS para criar geometria de modelo de fluxo do HEC-RAS a partir de dados espaciais. A funcionalidade é similar ao do HEC-GeoRAS*.
Para armazenamento de dados e operações espaciais, é necessário um banco de dados PostGIS.

http://rivergis.com

*HEC-GeoRAS é um conjunto de procedimentos, ferramentas e utilitários para processar dados geoespaciais no ArcGIS usando uma Interface Gráfica de Usuário (GUI).
A interface permite a preparação de dados geométricos para importação no HEC-RAS e os resultados da simulação de processos podem ser exportados do HEC-RAS.

HEC-RAS (Hydrologic Engineering Center’s – River Analysis System) ou Sistema de Análise de Rios (Hidrológicas) do Centro de Engenharia Hidrológica (CEIWR-HEC). Este programa permite ao usuário executar cálculos de fluxo unidimensional uniforme, cálculos de fluxo instável bidimensional, cálculos de transporte de sedimentos / computação em leito móvel e modelagem da qualidade da água e temperatura da água.

Os programas são muito bem documentados, sendo que o RiverGIS tem um site próprio para isso, com um tutorial.

Referência:

QGIS PKtools Plugin

PKtools – Processing Kernel for geospatial data

PKtools é uma suíte de utilitários escritos em C++ para processamento de imagem com um foco em aplicações de Sensoriamento Remoto.
Ela depende fortemente da biblioteca de abstração de dados geoespaciais GDAL (http://www.gdal.org) e OGR.
Alguns dos programas são semelhantes às ferramentas GDAL (gdalinfo, gdal_translate, gdal_merge,…) e muitas das funcionalidades fornecidas no pktools já existem.
A razão para a implementação de pktools é uma combinação de preferência pessoal e em alguns caso funcionalidades adicionais (Pieter Kempeneers).
Todos os utilitários em pktools usam opções de linha de comando e tem ajuda embutida.

Complemento pktools no QGIS

Uma seleção dos utilitários pktools podem ser executados no QGIS, através da Caixa de Ferramentas de Processamento.
http://pktools.nongnu.org/html/md_apps.html
Certifique-se de que o pktools está instalado no seu Sistema, baixando e descompactando ele (p.ex., "C:OSGeoW64appspktools" ou "C:Program FilesQGIS 2.18appspktools").
Em seguida, você pode instalar o Complemento pktools através do menu do QGIS Complementos > Gerenciar e Instalar Complementos. (Configure o caminho para o pktools no menu Opções).

Filtros

No GDALTools (menu Raster) só tem a opção de filtro gdal_sieve (remove pequenos "polígonos" raster).
Já no pktools tem-se uma dezena de filtros tanto no domínio espacial quanto no espectral/temporal.

Filtro de Suavização

Para eliminar ruídos da Imagem
Smooth

Filtro de Majoração

Limpar pixels espúrios da Classificação de Imagens, homogeneizando o resultado.
Majority

LIDAR

LAS/LAZ para Raster

Converte a Nuvem de Pontos do escaneamento à LASER para uma Imagem Raster.

MDE para MDT

Converte o Modelo de Elevação para Modelo de Terreno (removendo o material de cobertura).
DEM to DTM

Referência:

QGIS Strahler – Complemento de ordenamento de rede de drenagens

Esse Complemento calcula o número Strahler (ordem/hierarquia) de cada segmento em uma rede de drenagem e adiciona ele em um novo Campo na Tabela de Atributos.

https://github.com/ArMoraer/QGISStrahler
Primeiro, selecione o segmento que representa a raiz da rede (exutório). Este segmento deve ser ligado ao resto da rede por apenas um ponto de extremidade.
Somente um segmento pode ser selecionado. Clique no ícone do plugin: será solicitado o nome do atributo novo (o padrão é strahler). Se um campo com esse nome já existe, uma janela de confirmação perguntará se você deseja substituí-lo.
https://github.com/ArMoraer/QGISStrahler
Outros Complementos podem ser usados em conjunto, como o Stream Feature Extractor – um plugin do QGIS para extrair características de fluxo (nascentes, sumidouros, confluências, etc) de uma rede de fluxo.
E também tem o Complemento Generalizer (que é parcialmente baseado no módulo v.generalize do GRASS) para simplificar (reduzir vértices) e suavizar (arredondar) as linhas de drenagem.

Referência: